Pastoral da Educação 

O QUE É A PASTORAL DA EDUCAÇÃO?

A Pastoral da Educação é o conjunto dos esforços orgânicos e sistemáticos dos católicos para refletir e pôr em prática a mensagem do Evangelho e suas exigências na educação. - Abarca toda realidade educacional. Visa qualificar a educação com o humanismo integral e solidário, como nos sugere o Evangelho.  É um processo de evangelização que favorece a educação em todos níveis.​ É improtanteate ter clareza da distinção entre Ensino Religioso proposto nas escolas e a catequese oferecida pela Igreja:

  • ENSINO RELIGIOSO: componente curricular escolar que possibilita ao estudante uma compreensão das manifestações religiosas na cultura humana em vista de uma formação cidadã e integral, o que pressupõe a capacidade de transcender.

  • CATEQUESE: é um processo permanente, comunitário e progressivo da educação da fé cristã. Inicia a pessoa na fé e na comunidade dos cristãos. É uma ação eclesial. “O lugar ou ambiente normal da catequese é a comunidade cristã” (CR 118). Não se trata de instrução na fé, mas de iniciação.

 

OBJETIVO (S) DA PASTORAL DA EDUCAÇÃO

  • Destacar a presença evangelizadora da Igreja no mundo da educação, para cultivar os valores do Reino de Deus na sociedade.

  • Refletir e avaliar criticamente o processo educativo, estruturas e instituições educacionais a partir dos valores do Evangelho em vista da formação humana e cristã.

  • Organizar um serviço estruturado que torne os educadores católicos testemunhas de Cristo e da Igreja, privilegiando a população mais necessitada.

 

MISSÃO DA PASTORAL DA EDUCAÇÃO

  • Assegurar uma educação de qualidade para todos;

  • Oferecer ações educativas entre os excluídos do sistema escolar;

  • Proporcionar formação inicial e continuada dos educadores em seu desenvolvimento profissional;

  • Convocar os educadores para a coerência com a proposta de Jesus Cristo: luz que ilumina todo ser humano que vem a este mundo.

 

O QUE SE REALIZA NA DIOCESE a partir dos INDICATIVOS TEÓRICOS REFERIDOS AÇÃO/METODOLOGIA

Duas observações introdutórias:

  • Não se trata de criar novas instâncias para evangelizar e fazer pastoral, mas fomentar criativamente o que já existe na comunidade e diocese no âmbito da educação.

  • As diversas atividades da Pastoral da Educação também acontecem em diferentes níveis e espaços na Diocese. O que está proposto e, em parte, sendo realizado:

    • Organização de uma equipe de Coordenação, integrada por representantes das diversas redes de ensino existentes na região e por uma pessoa referencial da Diocese;

    • Incentivando a articulação e a organização de grupos de reflexão entre os professores, subsidiados por material fornecido pela CNBB Sul 3 e/ou assessores especialmente convidados ou apenas referidos;  

    • Historicamente, as atividades da Pastoral da Educação foram e são realizadas e motivadas em torno ou a partir do Seminário Diocesano de Educação, que vem se realizando anualmente, desde 1977.

 

RETOMADA DA PASTORAL DA EDUCAÇÃO

 

Após alguns anos de refluxo, as premências da realidade e algumas mobilizações do contexto favoreceram a reorganização da Pastoral da Educação na Diocese de Santo Ângelo, bem como na maioria das dioceses do Rio Grande do Sul.

 

Em 2016, em sintonia com a Pastoral da Educação e da Cultura da CNBB Sul 3, começou-se na Diocese uma articulação e uma mobilização de uma comissão de pastoral da educação. Essa comissão foi se formando aos poucos, até que se estabilizou um grupo de sete pessoas, representantes das diversas redes de ensino de Santo Ângelo. Reuniam-se regularmente, inspirados e motivados por textos divulgados pela Comissão de Educação e Cultura da CNBB Sul 3.

 

A pergunta que se faziam era: como ampliar o debate e levar a mais gente? Foi então que quase todos entenderam que se deveria realizar um seminário de educação, dando continuidade à bela história de 30 anos de Seminário Diocesano de Educação, cuja última edição tinha sido em 2012.

 

SEMINÁRIO DIOCESANO DE EDUCAÇÃO

Identidade e Histórico

1.O Seminário Diocesano de Educação começou no tempo da Ditadura Militar, em 1977. Era, por vezes, o único espaço de comunicação mais livre.

2. Construído e organizado com o apoio e a participação de todas as redes de ensino existentes na abrangência da Diocese, era, inicialmente, precedido por um tempo de preparação, mediante grupos de estudo em todos os municípios.

3. Contava com os mais renomados assessores em nível nacional, entre eles Moacir Gadotti, Miguel Arroyo, Carlos Rodrigues Brandão, Dom Ivo Lorscheiter, Hugo Assmann, Dom Irineu Danelon, Pe. Marcos Sandrini, João Batista Libânio, Pedrinho Guareschi, Leonardo Boff, Dom Luciano Mendes de Almeida e Dalmo Dallari.

4. Devido à grande afluência de público, após as primeiras edições, passou a ser realizado, sucessivamente, em dois lugares: no Colégio Verzéri, em Santo Ângelo, e no Centro Cívico de Santa Rosa, respectivamente, 2ª e 3ª feira da terceira semana de agosto.

5. Foi interrompido em 2012, quando foi a última edição, a 30ª.  Havia, no momento, muitos outros seminários de educação, promovidos pelas secretarias municipais de educação. 

6. Em 2018, desafiados pela CNBB Sul 3, organizou-se uma pequena comissão, que seria a Equipe Provisória da Pastoral da Educação na Diocese.  Com o propósito de difundir e ampliar o debate já feito na comissão, julgou-se oportuno retomar a caminhada histórica do Seminário Diocesano de Educação. Para início, decidiu-se por um Seminário Piloto, em Santo Ângelo, sem ter a pretensão de convidar toda a diocese.

7. Diante do êxito total deste seminário, a voz uníssona era que se deveria levar adiante o processo ou retomar a História do Seminário de Educação. 

8. Foi assim que, em 2019, se realizou o 31º Seminário Diocesano de Educação, sucessivamente, em Santo Ângelo e em Santa Rosa, repetindo-se em dois dias e dois lugares diferentes o mesmo programa, para facilitar o acesso. O tema deste Seminário foi "Escola como espaço de encontro num tempo de desencontros".

9. Nessa retomada do Seminário, tanto em 2018 quanto em 2019, sempre foram convidados três assessores, que se complementavam. A experiência foi muito boa. – Este foi, certamente, um diferencial desta retomada do Seminário, considerando que, historicamente, antes sempre havia um assessor de notório conhecimento.

10. Para 2020, optou-se pelo tema "Formação Humana: Espiritualidade no Contexto Escolar" -  Diante da lamentável situação da educação, entendemos que nós, enquanto Igreja cristã (católica), temos uma missão importante, educacional e específica. 

11. Pelo tema (espiritualidade), chegou-se ao nome do Frei Beto. 

12. Com o seu aceite, embora com limitações, foi preciso adaptar o evento às suas possibilidades:

   - Como ele só poderia vir no dia 18/08/20, o Seminário foi programado somente para um dia e um local;

    - A opção foi por Santo Ângelo, por ser mais perto para levá-lo ao aeroporto.

13. Haveria, dessa forma, um palestrante principal, o Frei Beto, acompanhado de outros dois assessores (Profª Selina Maria Dal Moro e Prof. Sidinei Pithan Da Silva), que fariam mais de debatedores.

14. De manhã seria uma apresentação mais teórica, enquanto que de tarde se deveria descer mais ao concreto da escola ou da sala de aula. 

15. No início da tarde, às 13h30, Frei Beto ainda faria uma fala inicial, para a retomada das discussões. Depois teria que viajar. Ficariam, porém, os outros dois assessores, para continuar a discussão (exposição mais prática e procurando interagir com o público).

16. Ainda, não em último lugar, estava previsto um pequeno livreto, com breves reflexões dos assessores. Os participantes receberiam na hora do ingresso. 

17. Por fim, o público principal são normalmente professores das diversas redes. Mas, com a presença do Frei Beto haveria também interesse de outras lideranças das comunidades.

18. Estava tudo programado, até os mínimos detalhes. Mas, como é sabido, fomos todos surpreendidos pela Pandemia do Coronavirus. Isso, obviamente, impôs a suspensão ou o cancelamento de todos os eventos, e não seria diferente com o Seminário de Educação.

19. Num primeiro momento, pensou-se em transferir o convite e o compromisso com o Frei Beto para 2021. Mas, em seguida, dada a incerteza do momento e as fragilidades das pessoas e das instituições, concluiu-se que não havia condições de assumir compromisso para o ano seguinte. – Portanto, o Seminário em 2020 foi cancelado e a realização de um Seminário de Educação em 2021 está totalmente em aberto. O assunto deverá ser retomado e deliberado no segundo semestre.

CÚRIA  DIOCESANA

Rua Marquês do Herval, 1113

CEP 98801-640

Caixa Postal 1090 - CEP 98801-610

Santo Ângelo - RS – Brasil

Tel.: 55 3313-5263; 55 3313-5308

Diocese logo original.png