Fundo Diocesano de Solidariedade

O que é o FDS?

É um fundo que busca promover solidariedade e a cidadania, através do apoio a iniciativas concretas de transformação social.

 

Formado com parte dos recursos da coleta da solidariedade realizada por ocasião da Campanha da Fraternidade, o Fundo Diocesano de Solidariedade da Diocese de Santo Ângelo tem seu início em 2011, depois de vários momentos de discussão a nível Diocesano. O FDS representa na Diocese um grande avanço, pois, sinaliza um retorno para as entidades vivas das coletas por ela realizadas. Os recursos do fundo são aplicados em projetos sociais nas mais variadas áreas, priorizando os ligados às temáticas da Campanha da Fraternidade.

Constituição do FDS

Além de recursos da Coleta da Solidariedade que é expressão de partilha fraterna do povo da Diocese de Santo Ângelo, o Fundo recebe também doações voluntárias. Somam-se ainda as devoluções no todo, e em parte dos recursos repassados para projetos (devolução solidária).

 

Tipos de projetos:

  • Educação para a solidariedade e formação de consciência;

  • Geração de renda, associativismo e economia solidária;

  • Promoção da saúde alternativa, preventiva e comunitária (hortos medicinais);

  • Resgate da cidadania e dignidade humana;

  • Apoio a população em situação de risco;

  • Meio ambiente e reciclagem;

  • Formação e construção de cisternas;

  • Cursos de formação e capacitação;

 

Quem pode acessar o FDS?

Podem acessar o Fundo todas as pastorais, movimentos e organizações sociais que tenham algum tipo de trabalho com a população da Diocese de Santo Ângelo.

Roteiro Básico para apresentação de projetos:

1 – Título do Projeto

2 – Identificação

a) Endereço

b) Pessoas responsáveis ou de referência

c) Número de famílias e de pessoas beneficiadas

3 – Pastoral, movimento ou paróquia responsável (acompanhado de um parecer do responsável)

4 – Histórico do grupo (quando surgiu, qual sua proposta, onde se encontra, o que já fez...)

5 – Objetivo do projeto (o que vão fazer, o que querem alcançar com este trabalho, onde vão colocar, vender ou repassar os frutos do projeto).

6 – Organização (como vão se organizar, como vão fazer, quem faz o quê, quanto tempo leva para executar o projeto).

7 – O que o grupo precisa e qual o valor (listar gasto por gasto com o valor de cada item).

8 – Contrapartida do grupo (qual é a participação financeira, prestação de serviço ou material que o grupo vai dispor para executar o projeto).

9 – Como serão partilhados os resultados (sobras) gerados pelo projeto

10 – Como será dará a continuidade do projeto. Como se sustentará.

11 – Valor solicitado

12 – Proposta de Devolução solidária (Proposta de devolução de 1 a 10% e de qual forma/período)

13 – Local/data e assinatura das pessoas responsáveis

 

Conselho do FDS

O FDS tem um conselho, que é formado por cinco pessoas. Fazem parte dele o Bispo Diocesano, um representante da Cáritas Diocesana, um padre, dois leigos das pastorais sociais e serviços da Igreja. O Conselho tem a função de administrar o fundo, incentivar, divulgar e ajudar a organizar a Coleta da Solidariedade e a Campanha da Fraternidade (CF). Seguidamente o Conselho se reúne para socializar informações e avaliar projetos, aprovando os mesmos ou devolvendo-os para os grupos com as devidas observações. Por fim, tem a função de estabelecer uma rede de contatos entre as comunidades, paróquias, pastorais, movimentos.

Conta do FDS para DOAÇÔES:

Mitra Angelopolitana

Caixa Econômica Federal

013 111737-0

 

Endereços para encaminhamentos de projetos:

Cúria – Cáritas Diocesana

Rua Marques do Herval, 1113 – Santo Ângelo RS

Fone (55) 3313 5263/ 3313 5308

Email: mitra@sol.psi.br

CÚRIA  DIOCESANA

Rua Marquês do Herval, 1113

CEP 98801-640

Caixa Postal 1090 - CEP 98801-610

Santo Ângelo - RS – Brasil

Tel.: 55 3313-5263; 55 3313-5308

Diocese logo original.png