top of page

Regional Sul 3 realiza primeiro encontro do Conselho Regional da Ação Evangelizadora

Entre as mais de 40 pessoas presentes, um consenso: não se viu recentemente um encontro tão rico quanto esta primeira edição do Conselho Regional da Ação Evangelizadora, realizada nos dias 07 e 08 de março, em Nova Santa Rita, na região metropolitana de Porto Alegre.

O momento reuniu os bispos referenciais e coordenadores das 12 comissões regionais e os coordenadores de pastoral das arqui/dioceses do Estado, além da presidência e do secretariado executivo do Regional.

Já no início da manhã de quinta-feira, dom Leomar Brustolin, presidente do Regional Sul 3, abriu os trabalhos apontando a importância da iniciativa e provocando para a necessidade de uma escuta fraterna: “Precisamos ser mais hospitaleiros, colocar a hospitalidade contra a hostilidade”, destacou. O arcebispo apontou ainda que precisamos alinhar os processos do regional com a CNBB Nacional, sempre a partir da sinodalidade e da construção de caminhos comuns da Igreja no Rio Grande do Sul.

O encontro seguiu com a partilha das 12 comissões episcopais do Regional, que relataram os seus objetivos e o planejamento para este ano, destacando os encontros propostos no calendário, o seu modelo de organização e articulação e as suas prioridades na ação pastoral.



Comunhão e Participação

O presidente da CNBB e Arcebispo de Porto Alegre, dom Jaime Spengler, participou do encontro e durante a tarde do primeiro dia falou aos participantes. O arcebispo iniciou relembrando os processos pelos quais passa a CNBB Nacional, entre eles o processo de elaboração dos novos estatutos e a construção das Novas Diretrizes, que aguarda o resultado do Sínodo dos Bispos.

Dom Jaime alertou para algumas situações de desafio na Igreja, tanto nacional quanto regional, entre elas a falta de comunhão por parte de alguns bispos e padres: “Quem agride a comunhão não está em comunhão”, pontuou o presidente da CNBB. Ele retomou também o processo do Sínodo dos Bispos, destacando especialmente três pontos: a sinodalidade, a formação para todos e a valorização e expansão do conhecimento da Doutrina Social da Igreja.

Dom Leomar: “A distinção deve unir, não separar”

Dom Leomar Brustolin também preside a Comissão que trabalha na atualização e produção das novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil e apresentou aos participantes o processo de construção do documento. Durante a exposição, o arcebispo ressaltou que o material deve ser mais enxuto que os anteriores e estará dividido em três partes: escutar, discernir e agir.

“Não dá para ter práticas individualistas na fé cristã”, afirmou dom Leomar, alertando que a escuta é essencial para compreender os novos tempos que vivemos. Neste contexto de tantas mudanças, pontuou: as novas tecnologias e a inteligência artificial; a pobreza e a desigualdade social; a desinformação e as fake News; o descaso com a casa comum; e a realidade da educação.

No segundo passo das Diretrizes, o discernimento, o presidente do Regional realçou que a sinodalidade é fundamental e exige “uma conversão do nossos senso de comunidade”. Lembrou ainda a necessidade de recuperar as indicações dos Documentos 100, sobre as comunidades e o 97, sobre a Palavra de Deus.

Na conclusão, dom Leomar explicou que as novas diretrizes terão cinco grandes prioridades: as comunidades; a iniciação à vida cristã; a família, as juventudes e a amizade social e ecologia integral.

Encaminhamentos Regionais

A pauta do encontro contemplou ainda outros assuntos regionais, como a organização da coordenação das comissões, os planejamentos orçamentários e distribuição de recursos e a celebração do Jubileu dos 60 anos da CNBB Regional.

Por fim, os participantes discutiram a proposta metodológica da Assembleia Regional da Ação Evangelizadora, que acontece nos dias 31 de maio a 04 de junho, no CECREI. Entre os indicativos apontados para a assembleia estão: o aumento da participação dos leigos, leigas e jovens; o envio do conteúdo e do material com antecipação aos participantes; um momento de escuta ao Espírito e a preparação prévia por parte das arqui/dioceses do Regional.

Pela Diocese Angelopolitana esteve participando o Coordenador Diocesano de Pastoral, Pe. Leonardo Envall Diekmann.


Fonte: CNBB Sul 3

Comments


Notícias em Destaque
Notícias Recentes
bottom of page