Depoimentos de alguns dos Representantes da Diocese de Santo Ângelo no 14º Encontro Nacional de CEBs

Janete Moura – Paróquia de São Luiz Gonzaga

 

“Vivi o 14° Intereclesial das CEBs e sinto-me renovada! Foi nesta expectativa que vim participar e a partir das Palestras que nos fazem VER com um olhar de maior coragem, podemos partir para intensificar nossa caminhada buscando levar ao nosso povo mais humilde e necessitado, um jeito de ver seus próprios Direitos diante desta realidade urbana excludente, compreendendo que não dependem da venda de sua própria dignidade, num voto à politiqueiros, para disporem de uma vida melhor. Sinto-me fortalecida especialmente com a proposta de nosso "Grupo caminheiro dos Delegados do 14°" o que ampliará nossa Ação”.

 

Ângela Beatriz dos Santos – Pastoral da Juventude (Alecrim)

 

“Ser convidada a participar pela primeira vez do 14° Intereclesial de CEBs, foi uma grande honra. Viver a experiência de sermos Igreja em saída, provocar nosso instinto de mudança sobre os diversos conflitos da temática "CEBs e os desafios do mundo urbano", entrar em contato com cada irmão e irmã lá presentes, dividir experiências, desilusões, práticas, métodos de agir, a organização do evento foi muito além das nossas expectativas. Volto para minha comunidade com a bagagem cheia e grande vontade de colocá-las em prática”.

 

Ir. Liane Terezinha Berres, FDC. (Cerro Largo) 

 

“Ter vivenciado o 14º Intereclesial das CEBs foi um momento único de graça, de fé, de compromisso, de desafios, de intensa partilha, acolhida, de Esperança acima de tudo. Sou muito grata por ter sido convidada a integrar a Delegação da Diocese, que já voltou comprometida com o desejo de fortalecer a caminhada vivencial, prática da CEBs. Este não foi só mais um encontro, foi uma animação, fortalecimento e encorajamento para continuar cantando com minhas Irmãs Filhas do Amor Divino e com as Comunidades da Diocese: "Eu vi e ouvi os clamores do meu povo, e desci para libertá-lo. Somos as CEBs, um Igreja em saída, que enfrenta os desafios do mundo urbano"!

 

Aládio Dullius – Paróquia Auxiliadora (Santa Rosa)

 

“Dispostos aos novos desafios, fomos em direção à Londrina/PR participar do encontro nacional de CEBS. Na ida até o local do encontro, tivemos a grata companhia de pessoas abençoadas e muito carismáticas. Chegamos à Igreja Nossa Senhora dos Migrantes, Município de Cambé/PR e fomos muito bem acolhidos, sentimos que todos da comunidade realmente estavam esperando por nós. Ali mesmo começaram as surpresas positivas: uma recepção calorosa, com muito carinho e muita música; mesmo apesar do ar de desconfiança e distância que senti, o que aos poucos foi se desfazendo, com os abraços e aperto de mãos. Os dias passaram–se muito depressa, nem sentimos o tempo passar, pois, afinal de contas, estávamos envolvidos pelas excelentes palavras e companhia que tínhamos. Foram dias de muita alegria, palestras, conversas, cantos, surpresas, bons exemplos e muita luz para nossos problemas, que recebíamos dos demais participantes. Tudo estava maravilhoso, a organização, o local, as pessoas, a comida..., indiscutivelmente tudo. Estou certo, sendo nós os escolhidos, fomos privilegiados em poder estar ali. Se soubéssemos que seria assim tão bom, teríamos ido antes, Obrigado à Deus, porque sem ele não somos nada. Obrigado à todos!”

 

Leonice Lúcia Huppes Berwanger – Paróquia de Santo Cristo

 

“Lá vai um pouco do que foi essa semana para mim. É difícil resumir em algumas palavras o que é participar das CEBs. Participar dela é um grande desafio porque nos leva a viver a Igreja em missão junto do clamor e da vida do povo. Nessa semana três mil pessoas pararam para refletir sobre a vida de nossa Igreja a partir do Projeto de Jesus Cristo. A ação da Igreja na dimensão do ver, julgar e agir sobre o tema: Comunidades Eclesiais de Base e os desafios no mundo urbano. Inicialmente achei que esse tema não teria muito a ver comigo, ao participar percebi que o mundo urbano vai muito além do espaço geográfico e que faz parte da vida do povo da cidade e interior. Percebi o quanto o papel cristão é importante nesse contexto do mundo que cada vez mais esquece do ser humano, como centro da vida e valoriza sempre mais o capital. Jesus nascer é Deus descer no meio do povo e o 14° Interclesial das CEBs tinha como lema: "Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo"(Ex 3,7). Como cristãos e lideranças comunitárias devemos ver e ouvir a realidade do povo, nos deixar tocar por essa realidade e estar junto com ele para libertá-lo. Agradeço muito essa oportunidade de participar desse encontro maravilhoso. Me tornar uma pessoa mais perto dos planos de Deus e me sinto na missão de agir na nossa diocese, forania, paróquia e comunidade pois foram vocês que me deram essa oportunidade e responsabilidade de representá-los. Muito obrigada!”

 

Cléria Meller – Paróquia de Independência

 

 “A participação nas CEBs do Brasil renovou minha esperança que outro mundo é possível mesmo. Vi e convivi com povos de todas as regiões de nosso país na metodologia ver, julgar e agir, descobrir, em conjunto, formas evangélicas de tornar a esperança em eficientes práticas cristãs na busca de um mundo mais humano e justo. Acredito o grande desafio seja a participação consciente na luta para a liberação dos pobres e excluídos. Um agradecimento muito especial às famílias que nos acolheram com muito carinho e as paróquias pela recepção e apoio. A equipe que organizou o evento merece destaque. Tudo estava perfeito e interligado para uma Igreja presente em estado de mudança. Parabéns a todos e todas”.

 

Jean Francesco Wille Donel – Pastoral da Juventude (Cerro Largo)

 

“Ser escolhido como delegado para participar do 14° Interclesial de CEBs do Brasil e tê-lo vivenciado foi uma dádiva. Deste modo o tema central "CEBs e os Desafios do Mundo Urbano" vem ao encontro dos novos tempos, onde a intolerância religiosa, social, política, de sexo e racial, assim ver como isso ocorre, como nos posicionamos sobre tais situações e o que nós fazemos para evitá-las. Ao encontro tem-se o lema "Eu vi e ouvi os clamores do meu povo e desci para libertá-lo" (Ex. 3,7), que nos provoca sermos discípulos missionários para que adrentemo-nos nas novas comunidades do mundo urbano, que hoje abrange a cidade e o campo, e realizar o profetismo social do Evangelho e da Igreja Libertadora que segue os caminhos de Jesus. Agradeço por ter participado deste local de formação e reflexão, pelo acolhimento da diocese de Londrina e principalmente à família que me acolheu em sua casa”.

 

Pe. Eugênio João Hartmann – Coordenador Diocesano de CEBs (Alecrim)

 

“Dos Encontros Nacionais que participei, este foi o que mas vai ficar marcado em minha vida. Todos os outros foram muito tranquilos. Neste 14º vivemos momentos de tensão. Em meio à crise que vive o país, as CEBs receberam ataque direto. A Igreja das CEbs junto com o Bispo D. Geremias foi atingida diretamente nas redes sociais. Mas aí que pudemos ver a Igreja se unir: "Quando o Pastor é ferido, todo rebanho é atingido". A solidariedade dos Bispos, padres e povo que lotou o grande Ginásio Moringão, foi emocionante na celebração final. Outra lição foi a confirmação do Papa e a presença de 60 bispos para a nossa Igreja: É preciso caminhar, ir ao encontro, sair para abraçar os pobres, marginalizados e descartados das periferias das nossas cidades. Conhecer mais nossas cidades para poder transformá-las. E fortalecer nossos conselhos e grupos bíblicos”.

 

Pe. Aloísio Ruedell – Coordenador Diocesano de Pastoral

 

“ Em primeiro lugar, quero parabenizar a nossa representante na Ampliada Nacional Neidi Paula Heck pela participação e atuação. Certamente fez toda a diferença na Ampliada, e também na organização e participação dos gaúchos e das gaúchas. Em segundo lugar,  sou do parecer que o 14º Intereclesial foi dos mais significativos no sentido da expressão da comunhão e unidade eclesial. Com a presença e as palavras dos bispos, especialmente da presidência da CNBB, foi reconhecido e assumido que a caminhada das CEBs é a caminhada e a expressão da própria Igreja. Documentos e diretrizes de toda a Igreja orientam a caminhada das CEBs. Em terceiro lugar, vale destacar a riqueza  da presença e da partilha de tantas pessoas o Brasil inteiro. A pluralidade e a diversidade na presença de representantes de todos os Estados, tendo cada qual a sua característica e contribuição próprias. Evidentemente não falei com todos, mas fiz questão de me comunicar, muitas vezes, com pessoas diferentes, sempre de outro Estado. Se foram importantes as celebrações e as reflexões, o Encontro de CEBs já sempre vale como exercício de acolhida e de partilha.  Questionamentos ou tentativas de desqualificar ou até denunciar o evento do Intereclesial pode ser sinal de que estamos no caminho certo. A caminhada das CEBs promete e tem potencial de transformação. Isso certamente produz o efeito de um alarme, nas pessoas que tem medo de mudança, assim como Herodes ficou alarmado com o nascimento do Menino Deus.Um abraço e muito obrigado por tudo!”

 

 

Please reload

Notícias em Destaque

Paróquia Sagrada Família - Cruzeiro – Santa Rosa realiza FESTA DAS INSCRIÇÕES

14/11/2019

1/10
Please reload

Notícias Recentes
Please reload

Informações para Contato:

 

Diocese de Santo Ângelo, Rua Marques do Herval, 1113 - Santo Ângelo - RS
Fone: (55) 3313-5308